Os 3 elementos mais importantes dos investimentos

Por Nathália Rudge

Na hora de escolher um investimento para compor a sua carteira, é indispensável analisar os elementos que compõe um importante tripé: rentabilidade, liquidez e risco.

Todo investidor anseia o investimento ideal: altos ganhos em um curto período de tempo e sem risco.

A má notícia é que esse cenário é muito difícil de acontecer! E na maioria das vezes você pode acabar caindo em uma cilada.

Então, na hora de fazer essa escolha será necessário priorizar algum elemento. E para isso você deve ter o seu objetivo muito claro, pois a escolha dependerá dele!

Cada um tem a sua importância, então, como saber qual priorizar?

  1. A rentabilidade é o retorno esperado. De longe é o elemento preferido.

Caso seu objetivo seja de longo prazo, a rentabilidade pode (e deve) ser priorizada. Mas se é um investimento para um objetivo específico de curto prazo ou mesmo destinado para a reserva de emergência, a prioridade deverá ser os próximos elementos do tripé.

2. A liquidez é um dos elementos que você deve priorizar nesse caso.

Se trata da capacidade de conversão de um ativo em dinheiro. Quanto mais fácil a conversão, mais líquido é o ativo.

Caso não tenha um horizonte de curto prazo, a liquidez não se faz tão necessária e você pode priorizar os outros elementos.

Para saber se a liquidez está de acordo com o seu objetivo, cabe a pergunta: “Eu conseguiria me desfazer rapidamente do ativo sem prejudicar a rentabilidade?”

3. O risco, como já conhecemos pela renda variável, é a possibilidade de não se atingir o retorno esperado do investimento.

Então, o ideal é alocar uma parcela adequada em ativos de risco, caso o objetivo seja de longo prazo.

Apesar do risco proporcionar um maior potencial de retorno, é importante ter em mente que no curto prazo, o ativo sofrerá com a volatilidade.

Sendo assim, se possui um objetivo de curto prazo, um ativo de alto risco pode não ser a melhor opção.

É outro elemento importante na escolha da reserva de emergência. Para não precisar resgatar o seu recurso com perdas, priorize ativos de baixo risco.

Além disso, é importante adequar o risco ao seu perfil de investidor e conhecer o ativo antes de investir.

Conhecendo todos os elementos e sabendo quando priorizar cada um deles, a escolha do investimento será mais assertiva e segura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *